‘Armys’ no Pantanal: como fãs de uma banda da Coreia do Sul ajudaram a financiar projeto no Pantanal

Compartilhe
Valores serão destinados ao Instituto Homem Pantaneiro (IHP) para reformar instalações de brigadistas

Fãs do grupo BTS, da Coreia do Sul, se mobilizaram para ajudar a situação das queimadas no Pantanal. O fandom, denominado Army, já arrecadou quase R$ 40 mil em cerca de duas semanas.

A vaquinha on-line começou com a meta de juntar R$ 10 mil. Nesta quinta-feira (24), o grupo já conseguiu triplicar o objetivo inicial, atingindo o valor de R$ 37.241. Foram 1.498 contribuintes e o portal para doações ficará aberto até 9 de outubro.

De acordo com a divulgação do projeto “Army Help The Pantanal”, no português “Army em defesa do Pantanal”, pretende ajudar no financiando da reforma de uma instalação em que os brigadistas serão alocados; na formação e contratação de brigadistas; e na compra de equipamentos de proteção e de trabalho.

Os serviços se darão por meio do Instituto Homem Pantaneiro (IHP), organização sem fins lucrativos que opera desde 2002 na proteção e na conservação do Pantanal sul-mato-grossense, com sede Corumbá.

O Pantanal ultrapassou a marca de 16 mil focos de incêndio em 2020, o maior número de queimadas desde 1998, quando o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) começou a registrar os dados.

Até terça-feira (23), data da última atualização, o bioma somava 16.119 focos. O fogo já destruiu 15% da região, com 2,3 milhões de hectares.

Quem são os BTS?

A banda do gênero K-Pop (abreviação de korean pop), é composto por sete membros: Jin, Suga, J-Hope, RM, Jimin, V e Jungkook.

Criada em 2013, se tornou o primeiro grupo coreano a ganhar o Prêmio Top Social Artista no Billboard Music Awards (cerimônia renomada de entrega de prêmios musicais nos Estados Unidos), em 2017.

O nome BTS é um acrônimo para Bangtam Sonyeondan que, em inglês é traduzido para “Bulletproof Boy Scouts”, e em português, para “escoteiros à prova de balas”.

Já a palavra Army, como os fãs se autodenominam, significa exército em inglês.

Juntos, além de apoiarem a banda, eles ajudam causas sociais em volta do mundo. Já criaram petições e ajudam instituições, como a do Pantanal, em cerca de 30 países, como Índia, Venezuela, Grécia, Haiti, Canadá, e na própria Coreia do Sul.

Fonte: Correio do Estado