Multa rescisória alta pode segurar Dome no Flamengo?

Compartilhe

(Alexandre Vidal/Flamengo)

Depois de cinco jogos com só uma vitória, Domènec Torrent passou a ser alvo de críticas fortes da torcida e de gente do próprio Flamengo. Mas ele já corre risco de demissão? Se perder para o Santos no domingo, após uma semana inteira de trabalho, certamente haverá quem pedirá pela saída do espanhol. O problema poderá ser a multa rescisória prevista no contrato.

Como perdeu Jorge Jesus por apenas 1 milhão de euros (R$ 6,3 milhões), o Fla decidiu criar uma multa bem mais alta com Dome. O presidente Rodolfo Landim chegou a dizer em uma entrevista que tirar o espanhol representaria o valor do salário de uma temporada do técnico mais caro do mundo – Diego Simeone fatura cerca de 23 milhões de euros por ano no Atlético de Madrid.

Mas o Blog entrou em contato com Marcos Braz, vice de futebol e responsável pela confecção do contrato com Dome, e apurou que a multa é inferior a 4 milhões de euros (R$ 26,6 milhões). O dirigente não quis precisar as cifras.

De qualquer forma, em meio à crise pela falta de receitas, um valor próximo a 4 milhões de euros equivale a mais do que um mês da folha salarial rubro-negra.

Guerra nos bastidores: Domènec Torrent também pode reacender uma disputa pelo poder no Fla. De um lado, Marcos Braz, do outro Bap, o vice-presidente de relações externas e dirigente com mais ascensão em relação ao presidente Landim. Braz e Bap não se dão bem há tempos e isso é público.

O último embate entre eles se deu pela escolha do técnico: Bap queria Miguel Angel Ramirez, enquanto Braz bancou Dome, mesmo após as recusas de Leonardo Jardim, Marco Silva e Carlos Carvalhal. É natural que Bap comece a cornetar internamente o espanhol, para minar a opção de Braz.

Por sua vez, o vice de futebol deverá tentar segurar Dome o quanto puder. O problema é a falta de bons resultados do Flamengo, que é só o 13º no Brasileirão, com 33% de aproveitamento depois de uma única vitória (contra o Coritiba), dois empates (Grêmio e Botafogo, com gols no fim) e duas derrotas (Atlético-MG e Atlético-GO).

Fonte: Yahoo