Prefeitura decide não derrubar pé de cajá no meio de avenida e coloca quebra-molas para ‘evitar acidentes’

Compartilhe
Árvore está no meio de avenida no setor Jardim Paulista, em Paraíso do Tocantins. Secretário disse que vai construir canteiro de flores para valorizar e evidenciar a árvore.

Quem passar pela Avenida Piracicaba, em Paraíso do Tocantins, precisa ficar atento para não ser surpreendido por uma árvore que está no meio do caminho. A pista fica no setor Jardim Paulista e recebeu asfalto recentemente, mas o município resolveu não derrubar um pé de cajá, que teria cerca de 30 anos.

A Secretaria de Infraestrutura de Paraíso do Tocantins informou que a planta se tornou um símbolo para os moradores da região e por isso resolveu preservá-la. A prefeitura resolveu fazer algumas obras na avenida para “evitar acidentes no local e preservar a árvore frutífera”.

Foram construídas lombadas na avenida e colunas ao lado da árvore, além da instalação de tachões iluminadores. “Por fim, será construído um canteiro em volta do pé de cajá onde serão plantadas algumas flores para valorizar evidenciar ainda mais a árvore”, afirmou o secretário da pasta, Ubiratan Carvalho.

A cajazeira é uma planta que se desenvolve bem nas regiões Norte e Nordeste do Brasil por ser resiste a longos períodos de seca. A árvore é de grande porte, podendo atingir até 30 metros. Os frutos são utilizados na indústria alimentícia, assim como as folhas e casca são usadas na medicina popular.

Rua do Pé de Cajá

Segundo a Prefeitura de Paraíso do Tocantins, o setor Jardim Paulista foi loteado em fevereiro de 1976 e a cajazeira está no local desde a abertura daquela via. O município informou que desde então, a cajazeira vem sendo preservada e se tornou uma referência naquela região, pois a avenida é conhecida como “a rua do pé de cajá”.

Pilares foram construídos ao lado de cajazeiro — Foto: Prefeitura de Paraíso/Divulgação

O município informou que a preservação ambiental e o tratamento urbanístico foram aplicados no traçado da avenida Piracicaba, no Jardim Paulista, pensando também na segurança da via.

“A gestão municipal reforça que a obra de pavimentação asfáltica nesta localidade, foi alterada para preservar à árvore cajazeira típica da região. E conforme o engenheiro ambiental, Thales Dellano, a estimativa é de que a referida cajazeira tenha uma idade em torno de 30 anos”, disse a prefeitura.

Por fim, a prefeitura afirmou que, assim como a população da região, também é favorável em manter a cajazeira no local e protegê-la. “Uma vez, que feita a pavimentação, a gestão está concluindo a sinalização na via, a fim de orientar os condutores que trafegam na mesma sobre a existência do pé de cajá.”

Fonte: G1